quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Lendo o Lefsetz Letters e filosofando sobre música.

Tenho lido diariamente o Lefsetz, que é do ramo da música, um analista profissional, e vem escrevendo faz muito tempo um newsletter, era de papel e cheguei a assinar, no século XX. Pois o blog dele tem se transformado num diario de coração aberto, coisa de separado novo e ele anda meio emocional, procurando onde foi parar o amor que ele tinha pela música e que de repente se perdeu na cacofonia do mercado fonografico dos ultimos anos trovejantes. Pois não é que dá uma felicidade incrivel ao ver que ele está sim redescobrindo que a música é digna do nosso amor e que as canções são obras de arte que modificam a vida do sujeito e que, no meio disto tudo ainda pode existir aquele fogo sagrado que fez a nossa cabeça nos 50, 60, 70 e 80.

Acho que é melhor voces investirem um tempo lá, pode valer a pena, parece um bom livro de estrada.
Pois hoje fui responder um questionario de trabalho de escola, sobre industria fonografica, coisa que me acontece de vez em quando, e quando vi, já estava filosofando sobre música e acho que gostei, até citei o Lefsetz. Portanto , trago na integra e se alguem quiser cooperar com a Juliana, pode responder e mandar direto para ela.
Só deixando anotado, que o Antony and the Johnsons acabou agora mesmo e que foi Belo e emocionante, muito melhor que nos discos e capaz de mudar tua vida.

Questionário | Monografia “GARAGEM DIGITAL” | Por Juliana Guerrero Garcia [guerrero.ju@gmail.com]

1. O que é música para você?

“Algo que faz vir á tona o melhor de nós.” http://lefsetz.com/wordpress/

2. Qual a relação entre o seu trabalho e a música?

Minha profissão é produtor musical, fazer acontecer a música, sem tocar nenhum instrumento.

3. Quais são as mídias que você utiliza para escutar música:

( ) Rádio

( ) TV

( ) CD

( ) DVD

( ) Internet

( ) Celular

( ) MP3 Player

( ) Outros. Cite: Todas e nenhuma, ouço com meus ouvidos.

4. Cite um músico que você aprecie. Por quê?Qualquer um que consiga me tocar, a lista é variavel com os humores e com a lua.

5. Qual a importância da música para a publicidade? Qual jingle e/ou música mais te marcou até hoje? Cobertores Parahyba. A importancia da publicidade para a música é quase nenhuma.

6. Qual é o papel do rádio para um músico? E o da TV? No século XX, o radio mostrava as musicas que todo mundo ouvia, a TV mostrava como os músicos se mexiam e o que eles vestiam. Hoje, no radio, ouvimos noticias e um xarope auditivo feito para acalmar o tédio e mudamos de canal se aparece música na TV, não é? Ou sou eu na meia idade?

7. Você costuma baixar música pela Internet? Como?Sim, como informação, como meio de ouvir o que se faz de música nova, como meio de escutar as músicas que não estão á venda, como meio de me situar como público ouvinte, descobrir o que gosto ou não.

8. Como você percebe a relação entre a Internet e/ou tecnologia e os músicos?

É um canal de transmissão, entre alguem que empunha um instrumento musical e meus ouvidos, muito util.

9. Como você descobre novos músicos e bandas hoje em dia? Confiando no acaso, que coloca coisas incriveis na frente da gente.

10. Qual é o papel da gravadora para um artista hoje? As Majors: Restrito ás dezenas de artistas ativos com contrato assinado, portanto irrelevante para a música. Os independentes podem ser um parceiro de trabalho.

11. Você acredita que o modelo da indústria fonográfica atual está certo? Por quê? Não existe modelo atual. Existe o modelo circa 1985 patinando sem chegar em 1986...

12. Qual a sua opinião sobre pirataria musical? Sou solidario aos músicos. Para alguns é a morte comercial, para os outros é tudo que eles tem.

13. Qual o futuro da música diante da era digital? Como será o processo de consumo da música? Continuaremos sentindo as mesmas emoções que são transmitidas pelas músicas, desde que elas nos encontrem da maneira certa e tanto faz o caminho que elas percorrem até nossos ouvidos e corações. O resto é tão importante quanto o discurso pelo fim das guitarras elétricas, passará sem eco.

14. Você usaria a Internet para divulgar músicas de sua banda? Por quê? Porque funciona, oras.

15. Você acredita que esta evolução da maneira de se usufruir a música é positiva ou negativa para a sociedade? Explique

Perdão, não evoluiu nada. Continuamos a ouvir a música em volta de nós, desde o tempo que descobrimos que gostamos de música o dia inteiro. Antes do ipod havia o radio transistor, e antes dele o gramofone e antes dele assobiavamos, carregavamos uma gaita no bolso ou a flauta de osso de 40 mil anos atrás, que já era portatil.

Há uma industria contemporanea, que costuma contribuir com empregos e renda para a sociedade, particularmente para seus maiores acionistas.

16 Você gostaria de destacar algum aspecto sobre o assunto, que não foi discutido neste questionário? Cite

OK, eu acompanho avidamente todas as noticias e novidades tecnologicas, o borbulhar de todas as tendencias, o turbilhão de negocios que afundam e que prosperam aparentemente todos querendo fazer a mesma coisa, atender o consumidor e seu desejo permanente de música.

Embaixo da ponte já passaram o vinil, o CD, o mp3, a frase Disco é Cultura, a critica musical, lembra? Tenho certeza que voce sabe do que estou falando e que se tapar o ouvido para a balburdia do mercado, vai escutar uma melodia. Escute, musica é só isso.

Pena Schmidt,

(acho que vou publicar em meu blog, me diverti)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é bem vinda.